Lugares a se visitar: Hobart

Hobart é a capital do estado da Tasmania ou como o pessoal chama aqui, Tassie. A Tasmania é uma ilha que fica ao sul da Austrália como pode ser visto neste mapa:

O estado tem um terço de sua área como reservas naturais e possui água muito pura e solo fértil sendo conhecida como grande produtor de vinhos e alimentos em geral. Os queijos da Tasmania são bastante conhecidos pela qualidade assim como suas ostras. Outra coisa muita famosa da Tasmania mundo a fora é o seu animal simbolo: o diabo da Tasmania.

Sobre a cidade de Hobart, ela é bem pequena e muito bonita. Tem uma aparência de estar meio perdida no tempo. Ela tem casas e prédios com ar de uma outra êpoca alem de muito pouco trânsito. Próximas a cidade temos montanhas como Mount Wellington, parques para visitar e alimentar animais e outras belezas naturais. Abaixo algumas das fotos (clique nas imagens para ampliar):

O restante das fotos você encontra aqui

See ya mate

Anúncios
Publicado em lugares a se visitar | Deixe um comentário

Jogos de Tabuleiro

Aqui na Austrália voltei a jogar jogos de tabuleiro. Fazia muito tempo que não jogava jogos diferentes. O primeiro que jogamos se chama Cranium:

Cranium

Jogo bem interessante. Seria um Imagem e Açã 2.0 . Tem que moldar coisas com massinha, provas com palavras, encenações, assobiar música… Em resumo, bem váriado.

No meu aniversário ganhei do Danilo e do Gabriel um jogo chamado Settlers of Catan:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Jogo muito divertido e dinâmico. O tabuleiro é montado aleatoriamente a cada partida o que faz o jogo mudar bastante. Meio difícil explicar como o jogo funciona. Mas ele é um jogo de estratégio com uma pitada de sorte. Vale a pena ser jogado.

Sei que o Catan existe no Brasil, foi lançado pela Devir. O Cranium eu não sei dizer. Mas o que posso garantir é queesta nova geração de jogos de tabuleiro é muito interessante e vale a pena para não ficar 100% só nos jogos eletrônicos.

Bye Mate

PS: O Catan tem uma versão para computador tambem para quem quiser testar. É bem feinha, mas funciona bem. Mas a versão tabuleiro é mais divertida.

Publicado em a vida na australia, jogos | Deixe um comentário

Melbourne Motor Show

Este fim de semana fui com Ju e vários dos amigos que foram no meu aniversário no Melbourne Motor Show. Nunca tinha ido em um evento do tipo. Um dos motivos é que o salão do automovel de São Paulo é muito cheio e caro tambem. O daqui foi muito + tranquilo. Estava cheio, mas dava pra olhar tudo. E alguns dos amigos manjam bastante de carro (o que não é meu caso) e explicaram bastante coisa interessante. Seguem uma fotos:

Link para o album completo aqui.

See ya mate

Publicado em a vida na australia | 2 Comentários

A vida na Austrália: aniversário

Neste último final de semana foi meu primeiro aniversário aqui na Austrália. Resolvi fazer um almoço com macarrão caseiro. Por incrível que pareça, o ape ficou cheio. É engraçado como em um período de menos de um ano já conseguimos juntar uma turma bacana para se encontrar semanalmente para almoçar na casa de alguem, ir no cinema, etc. Abaixo a galera reunida:
Clique no link para as outras fotos.
See ya mate
Publicado em a vida na australia | 2 Comentários

O paraíso não existe: Fuso Horário

Você deve estar se perguntando: qual o problema do fuso do horário? Se você mora no lugar isso não te afeta.Ahe é que você se engana. Afeta sim e quase todos os dias.

O primeiro caso que te afeta é comunicação com a família/amigos no Brasil. As pessoas normalmente só tem disponibilidade para conversas de video no skype a noite. A diferença de fuso horário, normalmente, é de 13h a mais em Melbourne e Sydney. Por isso a comunicação com o skype fica bem prejudicada. Só consigo falar com as pessoas sábado de manhã ( que é sexta a noite no Brasil) e no restante do final de semana. Nos outros dias, impossível.

O segundo problema relacionado ao fuso são os eventos esportivos. Os jogos de futebol as quartas a noite são nas quintas de manhã. Os de domingo a tarde, nas madrugadas de segunda. Eu consigo acompanhar só alguns jogos pela Band AM no celular, via internet. Mas assistir mesmo, não consegui mais. A alternativa será migrar para os esportes locais e acompanhar o restante por noticias. Os esportes locais são um fato a parte e tratarei deles em um outro post.

Bye mate

Publicado em O paraíso não existe | Deixe um comentário

O paraíso não existe: Distância

Algumas pessoas me cobraram falando que só coloco coisas boas da Austrália, que eu faço parecer que aqui é perfeito. Bom, aqui não é perfeito mas é muito bom. Mas não posso deixar de citar as coisas que não são tão boas. Com isso fica mais fácil para quem esta pensando em vir para cá colocar na balança. Por causa disso estou criando esta nova série no blog: O paraíso não existe. Neste primeiro post  falarei sobre a distância.


Em um voo direto de São Paulo a Melbourne seria percorrida uma distância de 13.107 km. Mas tem um detalhe: este voo não existe. Portanto a distância é ainda maior. Some a distância a diferença de fuso horário (13 horas na maior parte do ano) e você tem uma viagem maluca. Vou dar o exemplo do voo que peguei vindo para cá. Sai as 08:05 da manhã do dia 3 de novembro. Passei por Buenos Aires e Sydney antes de finalmente aterrisar em Melbourne. Cheguei aqui as 22:05 do dia 4 de novembro. Portanto aproximadamente 36 horas depois. Parte disso foi obra do fuso horário que me fez adiantar o relógio em 13 horas. Na prática a viagem durou umas 24h. Na volta o efeito é inverso e você sai um dia de manhã e chega a noite no mesmo dia.

Por causa da distância as passagens do Brasil para cá não são baratas. Some isto ao processo de visto para turista daqui (não é dos mais fáceis) e a taxa cambial (R$ 1,69= A$ 1 hoje) e você vai perceber que não vai receber visitas constantemente. E. obviamente, você não vai conseguir visitar muito pois, para você pegar 2 voos de 24h, você vai querer ficar um bom tempo no destino. Tem um post muito interessante (em inglês) de um blog que acompanho que explica bem como isso funciona.

Provavelmente este é um dos defeito que mais tem impacto nas pessoas que vem para cá. Com relação a deixar a família e os amigos, este é assunto para outro post.

Bye mate

Publicado em O paraíso não existe | Deixe um comentário

A vida na Austrália: padrão de vida

Uma coisa que se percebe logo na Austrália é que o padrão de vida aqui é superior ao do Brasil. Isso é fácil de se ver. As pessoas aqui tem muita facilidade de comprar bens de consumo que no Brasil são reservados a elite. Alem disso pouco se vê mendigos ou gente que passa fome. Um exemplo do poder aquisitivo simples: o IPhone. Aqui, para uma pessoa ter um IPhone basta ter um plano de celular de ~ A$ 40 por mês e assinar por 2 anos que você recebe um. De graça. Por causa deste tipo de facilidade você vê este tipo de aparelho com todo tipo de pessoa.
Outro ponto que faz você perceber esta diferença de padrão de vida são os shows e eventos. Qualquer um consegue adquirir os ingressos e portanto você tem que ficar muito atento as datas que os mesmos serão vendidos ou você terá muita dificuldade de compra-los.

Fiz uma pesquisa para saber as médias de salário do Brasil e da Austrália. A média de salário do Brasil é de R$ 1.577 de acordo com o professor Alcides Leite (dado pego da matéria Brasil lidera ranking de iPads mais caros ). O salário médio da Austrália é de A$ 5.670 (Dado vindo do Australian Bureau of Statistics ). O custo de vida na Austrália é maior que no Brasil, isto é fato. Mas ele não é 3x maior.

Existem coisas que são mais caras aqui (alimentos e imóveis) mas são bem acessíveis a população. Em compensação, levando-se em consideração o salário médio, existem muitos items mais baratos.Vou dar alguns exemplos abaixo.A tabela mostra o número de meses que uma pessoa teria que trabalhar para comprar cada um destes itens:

A tabela tambem ajuda a entender porque (como citei no post sobre segurança) existem menos roubos aqui.

Outro ponto que faz o padrão de vida ser superior aqui é a educação. Este assunto detalharei em um outro post.

Bye mate

Publicado em a vida na australia, pqaustralia | 4 Comentários